Outros Blogs do meu grupo:

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Poesia com o olhar


Do infinito horizonte
bebo fragrâncias de mudez,
atento a voz
com sóbrio vocábulo
descodificado
pelo olhar
que as concebe no ventre!

Metáforas que me tocam
com sílabas traçadas
nas veias que correm
pelo busto…

Nuances que se alongam
no meu firme olhar
por onde a poesia me leva.

Quem me escuta
senão o silêncio
e as palavras vertidas
no cerne da vida?

Ana Coelho

Com uma única palavra alcanço o mundo! Amor

Sem comentários: