Outros Blogs do meu grupo:

domingo, 23 de outubro de 2011

ETERNO SERÁS, POETA

Viverás quantas vidas ainda for preciso,
Para escreveres estes versos tão precisos
Tecendo a tua vida em luminosos fios
Nas linhas de esperança que tu traças no papel
Que costuram a tristeza de outras vidas
Tão sentidas, tão sofridas, tão amadas...

Precisarás viver ainda se preciso,
Toda a eternidade poética,
Fitar os olhos de Pessoa,
Sentir o perfume dos cabelos de Florbela,
Fazendo o amor florescer pela vida afora,
Pintando teus dias em suaves aquarelas.

Que vivas por fim, quantas vidas for preciso,
Para que sintas em ti
Toda ternura, todo amor e contra senso
Que há na vida escondida de um poeta
Toda dor, todo sofrer, todo lamento,
Tanta saudade, que a alma sem piedade
Sorri e canta em fingimento
Apenas para ver sorrir a tua amada
Mascarando o sofrimento...

Viverás ainda quantas vidas for preciso,
Para juntar as peças do teu quebracabeça.
O espaço infinito será tua morada
E num cantinho do céu muito bonito
Estará o teu mosaico e os teus vitrais
De onde soprarás suavemente e sem querer
Como leve brisa fresca das manhãs outonais
Versos livres azuis sidéreos
E então saberás todos mistérios.
Teus medos ao pó se juntará.
A tua inspiração em ti e tão somente
Fará morada...
E se ainda for ela a tua amada,
descansará contigo em plenitude
A poesia eterna em unidade
"Por longos dias"...

Rosana Souza.
em participação especial

Sem comentários: