Outros Blogs do meu grupo:

domingo, 16 de outubro de 2011

O que é o Amor? Algum dia saberemos?


Não estou só, nestas interrogações!


Pensamos que sabemos o suficiente sobre ele na Vida e  tentamos praticá-lo!


Mas há sempre o mas; será que o doamos contribuindo para a felicidade de outros e julgando contribuir para a nossa ?


Na vida não existem  certezas de nada, apenas o  será a nossa partida na viagem necessária; tudo o resto são buscas constantes no nosso interior e por aí!


Julgando contribuir na Vida e na Poesia doar tudo de mim o meu amor é incompleto (continuo um aprendiz) e provavelmente não ajudou ninguém como eu desejaria, queria e sentia!


O Amor é tão belo, que se não for bem aprendido e compreendido pode causar dor e sofrimento a quem destine e posteriormente a quem quis ajudar  por bem e só por bem!


José Manuel Brazão



O amor é inseparável da morte. Sabes que amas porque te esqueceste de que existes; porque morreste para ti mesma, para viveres naqueles que amas. Se eles estiverem bem, então tu estás bem, ainda que estejas mal. Amar é dares-te. É não pensares em ti. É não quereres saber dos teus gostos, do teu bem-estar, do teu descanso, dos teus projectos, do teu futuro, por andares muito ocupada em construir aqueles que te rodeiam. É veres nessa morte para ti mesma o sentido e a plenitude da tua existência. Quanto mais deres de ti, quanto mais te doer o teu amor, mais alegria terás. E mais paz. Porque amas mais.

Paulo Geraldo

Sem comentários: