Outros Blogs do meu grupo:

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Chovem teus olhos fechados

Hoje subi aos céus,
águia de asas empenadas
pelo tempo da espera.
Hoje, porque chovia
a tua imagem no meu peito.

Cruzei-me com os ventos
que traziam os nossos momentos,
nos braços,
crianças órfãs
de duas aves que não têm chão
onde poisar.
Cruzei-me com os desejos
que ficaram no ar enquanto te lia.
Cruzei-me com o calor,
que recordava,
do teu corpo enquanto poesia.

Hoje subi aos céus
de peito aberto para amar,
numa esperança, um tanto louca…
….de te encontrar.


Chove a chuva, chove o desejo, chove o tempo…
... chovem teus olhos fechados, no meu pensamento

Vanda Paz

Sem comentários: