Outros Blogs do meu grupo:

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Navego no teu corpo!

Navego nas tuas águas
que deixam em meu corpo
essa maresia de amor
visto-me de tua pele,
sirvo-me de teus segredos,
provo da boca doces beijos
entre desejos;
sentires e prazeres,
abrigando o meu amor
em teu corpo,
com tuas luas e mistérios;
rendido por inteiro a mim!


José Manuel Brazão





http://www.youtube.com/watch?v=upykH96Ey9Q


- Mano essa foto aí do painel, é brincadeir heim!!!!! que maravilha de foto, e o poema então, guarda primores, corações cheio de amores, tua poesia tem brilho de noite e de dia, brilho que irradia, feito raios solares, e eu não tão besta tomo posse de leitura dela:  "Com tuas luas e mistérios/navego nas tuas águas" você já tinha analisado essa possibilidade de ler teu poema de baixo para cima: "rendido inteiro a mim/com luas e mistérios/eu teu corpo..."  que maravilha!!!!!  viu o que é que a poesia faz contigo, te vira de cabeça para baixo, feito mergulho profundo nas águas tranquila do Rio Alph, algo além do imaginário.  Mário Bróis.

1 comentário:

Ivone Poemas disse...

Lindo poema, ah, o amor, sempre a nos inspirar!
Adoro ler poesias assim!
Perfeito poema com versos perfeitos!
Abraços poeta!
Ivone