Outros Blogs do meu grupo:

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Um amor que enobrece

Amo
Deus
como uma criança
sendo gerada
no ventre
da sua genitora
onde o ar
ainda não concebeu-a

Amo
Deus
como inocência
conduzida com proteção
de falanges e mais falanges
de anjos do trono

Amo
Deus
com intimidade
só assim
me sinto
mais perto
Dele

Amo
Deus
como uma boca
imunizada
límpida e sadia, nunca
se contaminara

Enfim

Amo
Deus
como quem ama
a verdade e a lealdade.

Luiz Mário da Costa

Mario
que beleza de poema de um profundamente crente. Um final para guardar!
 Abraço do ZÉ


Sem comentários: