Outros Blogs do meu grupo:

sábado, 19 de novembro de 2011

Do sopro do vento ... o poema

Céu rajado de fogo
Célere viagem de nuvens
Pelos caminhos infinitos
Onde o vento pinta
Com seu sopro
Diversas paisagens
Em dinâmicos movimentos

Criativo e talentoso
Brinca o pintor
Com formas e cores
Enchendo a tela azul
De desenhos que inspiram
E mexem com a imaginação
De cada olhar que nela pousa

Presente da natureza ao poeta
Fonte onde ele colhe emoções
Que derrama em seus versos
Para compor belos poemas
O que naturalmente é concebido
Além de autêntico é mais bonito.

regina ragazzi


Regi
Apenas uma palavra: MARAVILHOSO!
Beijo do ZÉ

Sem comentários: