Outros Blogs do meu grupo:

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Quem sou, como sou

Eu quero escrever algo extraordinário
Que não me faça tão extraordinária assim

Eu quero fazer o que me compete à intensidade
De como sou
Apenas, e tão simplesmente
Alguém constituído de complexo e simples
Da velha, habitual, e admirável
Da essencial excentricidade, e cumplicidade
Do ser junto, e o ser num espaço separado
Assim
Na forma extraordinariamente humana de existir

Eu quero fazer um lugar onde se cultive esta semente
E ninguém tenha vergonha de não ter uma fórmula que não existe
Um DNA não gerado
Algo fora de se ser humano

Eu quero tantas coisas! Quero-as, como as estrelas do céu!
E, por estas linhas, marco minhas pegadas
Estou tentando alcança-las
Mesmo aos olhos de quem não as vê.

Jacqueline Collodo Gomes


Sem comentários: