Outros Blogs do meu grupo:

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Vazios

Tomara que passe
Tomara que acabe
Esse estranhamento em mim
Essa ausência de tudo
Esse apego ao nada


Ando sem vontade
De sentir coisa alguma
Já perdi as cores dessa estação
Meu jardim voltou a ser outono
Frio, silencioso e nostálgico


Cansei de procurar palavras
Que caibam no meu vazio
Preencho-o com mais vazios
Pra dizer o que não sinto
Como é estranho não sentir nada....


Essa minha solidão não condiz
Com a minha vida agitada
Talvez uma parte de mim
Se separe da outra parte de mim


Talvez minha alma se recolha
Aflita e desamparada em algum canto
Enquanto eu vivo, enquanto eu canto
Talvez essa minha alma é que esteja enganada
 Eu posso estar sentindo  tudo
E ela me faz pensar que não sinto nada


regina ragazzi

Sem comentários: