Outros Blogs do meu grupo:

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Pobre Poeta... do amanhã!

Escreve
como se sonhasse,
se vivesse
num mundo de encanto,
de ternura e amor!


Escreve
para alimentar a alma
de quem o lê,
recebendo
gestos de amor!


Escreve poemas
para aliviar os dilemas;
os seus
e dos outros…


Se não escrever,
morrerá a alma do Poeta,
ficando apenas:
um homem,
uma vida
e um pobre Poeta
agonizante…


Apagam-se as luzes…
Mas ficou a honra
e a sua Poesia!


José Manuel Brazão



Anderson Balderrama dos Reis  
Excelente mensagem em forma poética.
Quando um poeta se cala é como se fechasse um teatro, um cinema, um museu ou uma escola. Quando um poeta escreve sua poesia ela deixa de lhe pertencer, porque outros a tomarão para si,  para aliviar sua dor, alegrar seu dia, criar seus sonhos ou usá-la na conquista de um grande amor.
Ser poeta é servir.



Sem comentários: