Outros Blogs do meu grupo:

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Além


Hei-de despir-me desse corpo que me veste, 
buscar no azul celeste algo que me caiba melhor. 
Livre dos grilhões que me prendem, 
somente entre luzes-pensamentos estarei. 
Nesse tempo, menos breve, haverá paz,
tempo para ser o que sou.
Por entre estrelas bordadas de ouro,
compartilharei então meu tesouro.
E voarei...


Luciana Silveira

Sem comentários: