Outros Blogs do meu grupo:

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Nominável

Uma dor que se desdobra,
Intangível, mas real
Acoberta meus instintos
Meus desejos, e o meu mal.
Que me faz cerrar os dentes
Tu não sentes que é fatal.
Que me torce as mãos e o ventre
Me mastiga, colossal.

Meus gemidos embutidos
não ouvidos nem metade,
me  insuflam a libido
destemidos me repartem.
Minha carne aos pedaços
Vai suando, queima e arde
Friamente não entendes,
Nem percebes,
que é saudade.

 Sandra Freitas

Sem comentários: