Outros Blogs do meu grupo:

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Soneto dos rios

Teu trajeto: no encontro de dois rios,
Correndo em direções contraditórias;
No meio de alguns sinais, perdas e glórias,
A sentir: prazer, tédio e... calafrios.

Transitas entre escolhas: sim e não;
Não sabes em que mar tudo termina,
Nem esperas passar a chuva fina,
Tampouco qual é a exata direção.

Quando à sombra chegar, pare e descanse,
Sinta o olor das ilusões a longo alcance;
Que o fascínio te torna bem mais vivo.

Tu, agora entre rios , siga teu curso
Com razão mais um pouco de teu impulso,
Pois, no fim, desaguar é teu objetivo.

Luciene Lima Prado

Sem comentários: