Outros Blogs do meu grupo:

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Entre silêncio e respeito (postuma homenagem ao Poeta Rogério Miranda)


Silêncio
morreu um poeta
um silêncio forçado
pela morte
outro silêncio
porque ele ainda vive
dentro de nós

Poetas
não morrem
se transferem

Silêncio
morreu um poeta
meu peito dói
minha alma se desespera
meus olhos caem em pranto

Silêncio
morreu mais um poeta
e os corações, dos milhões
de outros poetas
estão sangrando
jorrando taquicardia
pela picardia da morte
de um poeta

Silêncio...
em respeito a morte
de um poeta;
ainda mais da paz.

Mário Brois

Estou certo que a Alma de Rogério esteve presente junto de ti quando escreveste um dos mais belos poemas que te li!
Abraço de Luz
para Rogério e Mário
Como disse o Zé, ele estava com você quando este poema foi escrito... lindo demais amigo.
Abraços*
Mário, amigo meu tão querido...
Que emoção ao ler este poema. Nesta estrada da poesia, vamos conhecendo pessoas, firmando laços de carinho e afeto, e cada uma das amizades conquistadas, acabam fazendo parte real da nossa vida. E assim, quando vemos a amizade sincera se instalou, o amor fraterno faz parte total de nós.
Tenho certeza Mário, que esta poesia chegará até o nosso querido amigo Rogério, e será um bálsamo para o coração dele, pois a esposa dele disse que nós aqui da Casa eramos muito importantes e queridos por ele...
Hoje, quando ela me falou isso eu chorei muito, mas fiquei feliz, pois se existe amor de verdade, a separação é apenas provisória...e ele está muito bem cuidado e amparado!
Mais uma vez parabéns pelo que você é Mário, por ser este amigo sincero e devotado, alguém profundamente humano e bom.
Linda demais esta homenagem, comovente demais!
Beijão carinhoso
Bea
- a poesia sente-se triste com o fato, uma realidade inevitável, porém não posso deixar de agradecer as pessoas que aqui postaram seus comentários solidarizando-se comigo, com o meu sentimento, não preciso citar nomes , todos que estão aqui, abaixo do poema meu abraço sincero; e dizer para o poeta, que lutou pela paz: " que a terra lhe seja leve e Deus salve sua alma". 

http://www.youtube.com/watch?v=6HEag1KslYM&feature=g-all-u&context=G29897b1FAAAAAAAAIAA 




Sonhos que tiveste


Os sonhos que tiveste
que te fazem viver,
acreditar,
ter fé e esperança
num novo amanhecer,
mas que te desiludem,
quando abres os olhos
e não queres acordar!

Vives sonhando
para te alimentar a alma,
sempre atenta
ao mundo que te rodeia,
que não é o que desejavas,
como mensageira de amor,
mas chega-te a nós
e seremos muitos
para isolar os nocivos
e a proteger
a bondade,
a generosidade,
a solidariedade,
tudo isto apenas
com a nossa sensibilidade
que está sempre em nós!

José Manuel Brazão

Tu és raiz do meu amor!

Uma vida que amanhece
com o Sol
trazendo a esperança!

Ele está presente
mesmo encoberto por nuvens
com imagens de coração,
de amor que não vai…

Um Sol que ofuscou a Lua
para deixar em mim
este amor que não vai
enquanto a paixão viver dentro dele!

Vieste tu, Mulher amada
e o Sol, a Lua e a esperança
brilharão para mim!

Raízes profundas desse amor
enroladas no meu corpo,
que me prendem à Vida
e a este meu Destino,
meu poema… do amor!

José Manuel Brazão

Vida minha

Me lembro aquele dia
Em que teus olhos cruzaram os meus
E que teu rosto ali, paralizado
Me observava
Me fitava...
Me lembro aquela noite
Em que teus lábios tocaram os meus
E que meu corpo desfaleceu em teus braços
Tua língua acariciando a minha
Que sentia por todo o corpo
Tantos são os dias que me lembro
Daquele seu sorriso grande
Daquela sua voz meio rouca
De seus pensamentos viajantes
E sonhos exóticos
Ah, vida minha!
Quanta saudade
Daqueles momentos em que passamos juntos
Sozinhos
Um com o outro
Onde esqueciámos os problemas
As preocupações
Que nos amávamos feito loucos
Saudade dos teus cabelos longos
Passeando pelo meu rosto
Com aquele perfume campestre
Vida minha
Ainda estás aqui
Dentro de mim
Teu rosto em meus olhos
Teu sabor em minha boca
Teu perfume em meu corpo
Hoje vives em minha memória
Passea por meus pensamentos
Me toca através do vento
E me abraça nos sonhos

*Simone Fernandes*

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Uma noite

De longe
vi o teu sonho
dormir
e acordar
em realidade!


O teu dom
fez um caminho,
sempre a subir,
subir a encosta da vida
e daí
olhaste ao redor,
recordando:
que de um pedaço de papel,
nasceram poemas,
muitos poemas,
de paixão e amor,
poemas da vida:
a Catarina e o Filipe,
imagens poéticas,
melodias,
um estilo único!


Hoje,
sorrimos confiantes
e lembramos a esperança
e o acreditar,
até chegar uma noite,
esta noite …


SÁBADO, 24 DE JANEIRO DE 2009
José Manuel Brazão

* Poema dedicado à minha querida Amiga e Poeta Vanda Paz


O que sinto e o que vejo!

Sinto em mim
uma tristeza presente,
que não me abandona
e não sei porque chegou
e se instalou!

Sonhei muito,
vivi ainda mais
e não defendi
a minha mente
das ilusões criadas,
no acreditar fácil
e na ingenuidade
que não tem idade.

Vejo em mim
trilhos para caminhar,
sem saber o que viverei
para virar minha Vida
e sair deste anoitecer
esperando e acreditando
num novo amanhecer,
que me leve a tristeza
que vive em mim!

José Manuel Brazão




Tua presença

Tua presença em meu pensamento
É como o mar sonoro, mar sem fim
Vem mansa como sopro do vento
Mas sua força toma conta de mim.

Sentido-a percebo lágrimas deslizar
Ouço as batidas do meu coração
Como as pedras banhadas pelas ondas do mar
Afogo-me nesta tempestade de emoção.

Neste ímpeto de amor fulgurante
Em suspiro minha alma clama por ti
Com uma ansiedade incessante
Debruçada em tua presença me vi.

Fecundo o olhar agora perdido
No horizonte o mar eu encontrei
Um amor que jamais será esquecido
De saudade novamente eu chorei.

Belarose

Um dia pode acontecer...


Neste mundo de desamor
em que poucos se importam com o amor,
vejo e não queria ver,
partirem para além do azul,
seres sem ninguém junto de si,
mas apenas Deus!

José Manuel Brazão

* O direito de não estar só diante da morte!
François Mitterrand



Nos últimos dias tenho sido informado nos telejornais aqui em Portugal de vários casos de pessoas idosas morrerem em casa sózinhas sem qualquer assistência familiar ou de entidades oficiais de solidariedade social.

domingo, 29 de janeiro de 2012

Abraçando a solidão

Por vezes nem estamos sozinhos, mas nos sentimos como se estivéssemos. O abraço da solidão nos envolve, e nem se quer percebemos. Quantos mais deixaremos ser abraçados pela solidão?

Quando estou escrevendo ou tentando colocar algum sentimento no papel, vejo-me abraçada com a solidão. A solidão tem o dom de acalmar a minha agitação e, assim, a quietude me permite escrever.

Há algo que todos ou quase todos vão concordar, nascemos e morremos sozinhos. Só vivemos sozinhos porque escolhemos esta situação.

 Um abraço solitário...

Graciele Gessner.

Eu e o cão

Naquele tempo
quando era assim criança
ouvia dos crescidos:
quanto mais conheço os Homens
mais gosto dos animais...
Hoje
sinto-me triste
olhando esta imagem
tão actual e tão real!

José Manuel Brazão

Desmitificando o sonho ...

Não mais que uma miragem
Um olhar sedento à procura de um rio
E os olhos vêem o mar ...
As mãos empoeiradas apontam para o infinito
O que se quer deve estar lá...mas não está...
Nada... absolutamente nada faz sentido
O infinito é finito... é o fim..
Basta acordar...
O sonho é só um mito
A gente é que se deixa levar ...

regina ragazzi

Muros na Vida

Muitos muros na Vida
aparecem no meu caminho.
Uns transponho bem,
outros sou ajudado!

Muros na vida,
alguns no amor,
mas com muro iluminado
mais depressa chego a ti,
que vives ansiosa,
pelo desejo
da fusão dos corpos!

José Manuel Brazão

sábado, 28 de janeiro de 2012

Um coração que canta e encanta!

Existe o dia e a noite
nesta nossa vida
de amor
num só corpo e alma,
alma gêmea!

Teu coração
pulsa, canta
e encanta
com hinos de amor!

Na memória do tempo
ficará esse amor
que ele derrama
e eu recebo e guardo
como presente divino!

Por ti e em ti
ficarei em teu colo
ouvindo sereno
esses cantos
e encantos
das tuas melodias de amor!

José Manuel Brazão



O meu jardim

Três sementes me ofertou
No jardim as plantei e
Com amor as criei
Mas,  será que resultou?
No jardim cresceram
O Céu as regou
Comigo por jardineira
Será que entenderam
Que alguém as amou e ajudou
A saírem do seu canteiro?
A semente perdura
Os jardins permanecerão
Terão sua própria cultura,
E o jardineiro esquecerão.
Dias virão
Que com saudade
Recordarão,
Com alguma vaidade
No jardim, novos rebentos nascerão
Que quererão saber
Daquela, cuja mão
Tanta beleza fez nascer
E, assim se fará justiça
Ao jardineiro esquecido
Que sem sombra de preguiça
Tudo fez, para ser merecido.

Dedicado às minhas três filhas

Maria Maná

Lasca de Lua

A noite caiu
E nela apenas vejo
Aquela lua brilhante
Quase cheia
Tão me buscando

Ela chega
Linda e imperiosa
Abre espaços
Tomando posse
Avivando meus pensamentos

Recebo esse banho de luz
Que afaga e revigora
Aquece o meu peito
E minha vida se renova
Em suas réstias.
Hoje tão intensas
Infiltram-se sorrateiras
Nos cantos dos meus aposentos

E vestida dessa luz
Minha parede torna-se tela
Onde se refletem
Meus sonhos mais secretos
Manta prateada
Vestindo o meu corpo
De suave anoitecer

E fico assim pronta
Para livremente sonhar
Aconchegar-me docemente
No berço desta meia lua...
Quase cheia
Que fica a me chamar

Beatriz Prestes
em participação especial

O teu silêncio

Passa o tempo
e o teu silêncio
abraçado à dor,
por um amor
sonhado, desejado
e vivido na sombra
das nossas almas!

Amor
que a Lua sorri
em noites de luar!

Luar
que aumenta a paixão
o desejo, a libertação
de um amor que existe
nas nossas mentes,
que será o nosso destino!

José Manuel Brazão

Asas cortadas...

Em meus olhos quero o brilho uma estrela bem pequenina
Em versos canto para essa alma que esta dolorida
E deposito flores no meu coração…
Porque preciso do perfume da vida, de liberdade
Sabe, a vida me pegou de jeito…
E os meus versos foram-se consumindo
Estou prisioneira dentro de casulo
Onde as palavras ferem como punhal
E cortam como lâmina afiada
Onde tentam cortar as minhas asas

Ó esperança, rompe com as cadeias…

Hoje descanso a minha alma nos seus olhos
Se amanhã eu estou andando nesse horizonte
É porque as forças do vento que trás seus beijos
Tem sido favorável à minha dor…

Tu tens sido a paisagem que aflora minha caminhada
Quero apagar o passado, e fazer novo verão
E um inverno aquecido pela segurança dos seus braços
Vem me leva desse lugar…
Anjo com suas asas de amor
Me liberta dessa dor…

Nina

Adormecida(mente)

Pintura -Carl Willhelm Holsoe (1863-1935)

 Adormecida(mente)

E parou de repente
Adormecida (mente)
E os sentidos...
E o corpo sente
Adormecida(mente)
Adormecer pra sempre
De repente ...

regina ragazzi

Em teus braços

Quando estendes teus braços
sinto paz, conforto e segurança,
que reforça a minha esperança
e quando teus braços
envolvem meu corpo num abraço
esquecido pelo tempo,
sinto-me dentro de ti!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Poeta divina

Teu coração pulsa
como coração poeta
com sangue que corre
por tuas veias
e nas tuas mãos
provoca
sensibilidade apurada
e inspiração divina!

Tua poesia
de palavras puras
 de sol sorridente
e de lua no seu esplendor
exalando amor,
a todos encanta
e em mim repousa,
que te amo!

José Manuel Brazão

Eclipsei-me em ti

Eclipsei-me em ti
nos teus olhos
ceguei em amor
com o teu brilho,
num só corpo,
numa só força de luz
que iluminou nossas vidas;
o Sol e a Lua de mãos dadas
renascendo
entrega, só entrega
num corpo
com Luz em Vida,
destinado ao amor
que existe em nós!

...eclipsemo-nos...

José Manuel Brazão

Alma!!

Alma!!
De mim não te escondes
Conheço tuas fugas
Sei ler cada ... tua
Ah., alma!!
Por que sofres tanto??
Por que queres ser o avesso
Se ainda és tão pura??
Alma!!
Acalma-te... acalmo-te
Neste instante
Amanhã será outro dia...
Alma!!
És linda assim como és
Com todos os teus reveses
Alma, me desafias...
Alma, tu és poesia
Alma, durma tranquila...

regina ragazzi

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

.distâncias.

Quando hoje não há palavra
hoje não há ato
deleite ou alegria..
Quando ontem foi boato
sem fio ou meada
incompleto..
Foi susto e medo
dominando almas
recriando o tempo..
Crer no momento definitivo
no significado do consolo
no amor da saudade..
Que palco leva inspiração
de aflições e serenidade
suada e cansada ..
Vontade amordaçada
prece amanhecida
e distância ferida..

Ingrid Caldas

Quando penso em ti!

Quando penso em ti
Sinto-me navegar
Em um imenso mar de paixão
Solto minhas asas
Vôo na imensidão

Quando penso em ti
Penso também em mim
Pois a tua sombra em mim habita
E coabita com os sonhos meus

E quando paro
Para pensar na minha vida
Vejo a tua vida também
Na minha refletida

Teus passos
Teus gestos
Teus desejos
Tudo vejo
Quando penso em ti

E se em algum dia eu vier a me esquecer de ti
Podes ter a certeza que também me esqueci de mim
Porque minha vida pertence a ti
E a sua vida a mim pertence

Assim como o luar pertence ao imenso mar
Assim como a flor pertence a terra que lhe alimenta
Pertenço a ti
E em ti me reinvento
Renasço
Nas tuas forças me sustento
Repouso em tuas asas

Nanda Costa

Tempo do amor

No tempo certo, vieram:
a chuva
E a flor,
O sol
E o fruto,
A saudade
E o beijo.

Mas foi no tempo incerto
Que o amor bateu à porta.

Luciene Lima Prado

Existe um Poeta jovem...



Existe um homem idoso,
pelo caminho percorrido,
cansado pela luta.
Por vezes divertido,
outras pesaroso.
Esperançoso
pelo dia de amanhã,
enfrenta teimoso,
o que a vida parece negar.
Solitário nesta viagem,
procura amizades
e sente saudades,
dos fieis amigos.
Procuram-se!

Existem poucos,
mas o suficiente,
para a minha teimosia:
a Esperança!

Existe um poeta jovem,
que aprendeu
e continua a aprender
a vida sentida
e não pensada!
Escreve as palavras
com o poder da verdade;
com a cultura da vida.
Escreve as palavras
de coração aberto,
sendo mensageiro do alento
e do alimento da Alma.
Se conseguir:
não existe o homem idoso.
Continua a existir o poeta jovem!

José Manuel Brazão

Não pedi, mas tu deste-me...

Assim quis teu coração
que estivéssemos perto
de corpo e alma!

O que parecia distante
se fez próximo
com corações unidos
pelo carinho que enviaste
e eu recebi
como dádiva de Deus!

Sem toques de corpo,
nossas Almas se tocaram!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Plano de Vida

Fazemos tantos planos, sonhamos tantas situações no decorrer da vida, que quando nos acontece algo fora do planejado, perdemos o rumo. Posso afirmar por experiência própria, que a existência não planejada é que faz toda a diferença; que vale a pena ser vivida!

Na hora assusta, perdesse a valorização profissional, perdesse o caminho. Aconteceu comigo, mas não desisti. Tenho um novo trabalho, totalmente diferente; mais extensivo e recompensador.
Por mais terrível que pudesse parecer naquele momento, no final de contas, há situações que nos proporcionam maravilhas. Ainda tenho muitos planos de vida, nada me impede de conseguir, mas tudo ao seu devido tempo.

Graciele Gessner.

A oração que eu esqueci

Senhor, 
Proteja as nossas dúvidas,
porque a Dúvida é uma maneira de rezar.
É ela que nos faz crescer, porque nos obriga
a olhar sem medo para as muitas respostas
de uma mesma pergunta.
E para que isto seja possível,
Senhor,
proteja as nossas decisões,
porque a Decisão é uma maneira de rezar. 
Dai-nos coragem para, depois da dúvida,
sermos capazes de escolher entre um
caminho e outro.
Que o nosso sim seja sempre um sim,
e o nosso não seja sempre um não.
Que uma vez escolhido o caminho,
jamais olhemos para trás,
nem deixemos que nossa alma seja corroída
pelo remorso.
E para que isto seja possível,
Senhor,
proteja as nossas ações,
porque a Ação é uma maneira de rezar.
Fazei com que o pão nosso de cada dia
seja fruto do melhor que levamos dentro de nós mesmos.
Que possamos, através do trabalho e da Ação,
compartilhar um pouco do amor que recebemos.
E para que isto seja possível,
Senhor,
proteja os nossos sonhos,
porque o Sonho é uma maneira de rezar.
Fazei com que, independente de nossa idade
ou de nossa circunstância, sejamos capazes
de manter acesa no coração a chama sagrada
da esperança e da perseverança.
E para que isto seja possível,
Senhor,
dai-nos sempre entusiasmo,
porque o Entusiasmo é uma maneira de rezar.
É ele que nos liga aos Céus e à Terra,
aos homens e às crianças,
e nos diz que o desejo é importante
e merece nosso esforço.
É ele que nos afirma que tudo é possível,
desde que estejamos totalmente comprometidos
com o que fazemos.
E para que isto seja possível,
Senhor,
proteja-nos, porque a Vida é a única maneira
que temos para manifestar o Teu milagre.
Que a terra continue transformando a semente
em trigo, que nós continuemos transmutando o
trigo em pão. E isto só é possível se tivermos
Amor - portanto, nunca nos deixe em solidão.
Dai-nos sempre a Tua companhia, e a companhia
de homens e mulheres que têm dúvidas, agem,
sonham, se entusiasmam,
e vivem como se cada dia
fosse totalmente dedicado à Tua glória.
Amém.


Paulo Coelho

Um futuro que já foi nosso

Lágrimas que nos caem
por um futuro que foi nosso,
mas não basta o sonho,
é preciso ver a realidade,
o amanhã...

Almas que permanecem
de corpos distantes,
que sentiram um viver
por viver,
numa Vida que não se compadece
com quereres ou sentires,
mas com olhos diante de olhos
com gestos, atitudes
e companheirismo lado a lado
seguindo em frente
rumo ao futuro...
Se fores feliz, eu ficarei feliz!

José Manuel Brazão




http://www.youtube.com/watch?v=Fuxum2QfNe8&feature=related



O futuro de ontem é o passado e o futuro do ontem é o presente, e o tempo...ah! o tempo é um presente que nos chega junto com a própria vida, feito de encontros e desencontros, mas sempre presente. Nos vocábulos uma grande força nos sentidos, tanto quanto sentido o verso do poeta. Abraços

Frenesi

Eis que me queima esse fogo
Me arde  por todo o corpo
Sob a fina transparência
Da veste que não me veste
Do vento que não me acalma

Eis que me entrego toda
Num deleite que extasia
Poro... pele...pelos ...corpo...
Deixo me engolir esse fogo
Me incendiar todo o ventre

Eis que me derreto toda
Num frenesi incontido
E me vem uma moleza tonta
Depois do meu último grito...

regina ragazzi

Esta saudade...

Esta saudade
de ti, longe
me enlouquece,
mas o amor fortalece!

Esta saudade
de ti, me aproxima,
quando te ouço:
te amo…
Me serena,
mas fica saudade!

Esta saudade
não vai embora,
nem a paixão,
nem este amor
ardente,
de chama viva,
que nos ilumina
neste amor
nosso,
muito nosso
mesmo
com esta saudade…!!

José Manuel Brazão

* Esta saudade sempre nos versos do Poeta


Vento da minha terra

Todas as manhãs
o vento da minha terra
vai ao teu encontro
e junto ao mar da tua cidade,
esperas que toque teu corpo
ardente, saudoso,
desejoso,
acariciando tua pele,
passando pelos teus lábios
e de tua boca
roubando teus beijos
e já com saudades
amanhã aguardas ansiosa
novos ventos da minha terra;
voltarei sempre!

José Manuel Brazão






terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Coisas que nos levam...

Há coisas que nos levam,
pela entrega que demos,
usando empenho,
carinho, amor
como se fossem um filho!

Assim uso na vida
as forças e os sentimentos
para o desempenho
de missões no meu caminho!

Dou tudo de mim,
o corpo e a alma,
sempre com um sorriso
no equilíbrio
do querer, do acreditar
para servir causas
a bem do próximo,
para meu contentamento
e encantamento!

Quando se aproxima o fim,
meu corpo dói,
minha alma sofre;
um pouco de mim
é levado,
perco – talvez- o meu EU
e hesito se recupero
ou se não devo olhar para trás!

E na memória do tempo
apenas sereno,
porque o que perdi
já não é meu,
mas pertence
ao Universo!

José Manuel Brazão


Amigo Zé!
 É uma grande verdade o seu poema.
Quando passam e levam um pouco de nós e deixam algo nos faz bem. Mas quando passam e nos levam não deixando nem uma doce lembrança ai é triste.
Mas enfim, não será por esta razão que vamos transformar as coisas que o nosso coração acredita.
Siga em frente sendo sempre verdadeiro.
Lindo poema!
Bjos
Carol

Pensamentos

Vanda Paz



Chama de amor

Cruzámos nossas vidas
gerámos o nosso amor
acendemos a chama,
a chama de amor,
sempre viva
na nossa autenticidade,
convicção e dedicação,
dum sonho lindo
que o destino tornou realidade!

Chama de amor
Sempre viva,
que tu e eu
somos seus donos
e donos do tempo
que há-de vir
e irá para além da Vida!

José Manuel Brazão

Você me conduz...

A noite se torna um amanhecer,
Para provar que o amor existe
Está escrito nas estrelas, na pagina de nossas vidas,
Que nascemos um para o outro,
Nos demos tudo por amor
Em oração eu digo tudo que em palavras não diria,
Pedindo para que nosso amor seja tão forte
Que possamos estar juntos sempre.
Nada importa nem à distância, te prometo que nós encontraremos
Todos os sonhos que tenho sonhado é seu rosto que vejo
Nós demos tudo por Amor
A vida passa tão rápida, logo o futuro se torna passado
Quando te abraçar, quero-te para sempre do meu lado
Para amar-te muito
Nos demos para o Amor.
Ah o Amor sim...


Acalenta
em participação especial

acalenta disse...
Obrigada Ze pelo sempre carinho e por postar aqui em seu cantinho esse Blog lindo esse meu poema.
abraço de amizade
acalenta

Semear Amor

Nas minhas palavras
existem sementes da Vida,
que vou deixando
por aqui, por ali,
sempre na esperança
que elas se multipliquem
para cada um colher o fruto,
que antes eu recebi
e que ao longo da Vida
fui partilhando
como uma benção,
que só o meu coração
sabe explicar!

Um fruto amadurecido
que nem todos provaram,
mas outros sim;
não conhecem outro igual:
o amor incondicional!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Outono da minha Vida

As folhas caem
como desfalecidas.
O vento as leva
e outras nascem.

Nós partimos
e outros chegam.
Ainda estou vivendo;
o meu Outono!
O corpo dorido
e as folhas amarelecidas,
parecem Outono.

O meu Outono é Inverno:
frio, triste, doente.

Não há agasalho
que aqueça a minha tristeza,
nem um sol nascente,
que traga de volta a alegria.

Outono:
folhas caídas sem destino
que leva o vento.
Agarrado à esperança,
espero pela bonança,
para ser folha com destino …



02/06/2010
José Manuel Brazão


Ao ler tão lindo poema absorvo a cristalina essência do autor..
 Muito lindo zé..
Amei cada palavra!
Bj
Nanda Costa


Simplesmente lindo. Um dos mais lindos que li zé. Que sensibilidade a sua amigo. É triste, muito triste mas belo demais
Bj carinhoso. Sua admiradora sempre. Regi

Ainda é noite

Ainda é noite,
e levanto-me ouvindo as vozes e vendo os quadros
de expectativas, espalhados
no espaço entre o calar do mundo e as luzes do corredor.

Apoio as mãos para o impulso
que me faz saltar aos anseios das possibilidades
neste fuso-horário sem estabilidade
torrente de ideias que durante o dia não se preocupa em passar.

Mantém viva em mim a chama do que sinto por você...
Faz-me viver momentos beira-lago... Os nossos...
Em que qualquer partícula se esvaece perto de você
Ponto de paz do estar aqui, sem por quês...

Ainda é noite,
E surge a espera pelo teu despertar ao rever
Neste fuso-horário próprio de enamorados
que se precisam (e se completam), a todo instante, único ser.

Jacqueline Collodo Gomes

Bem me quer, muito...

Muitos poemas escrevi
 sobre rosas (Mulheres)
 e quando pensei em ti,
 do malmequer me lembrei!

Desfolhando
 o meu pensamento,
 no muito parei,
 não desejando a pétala
 do pouco
 e muito menos
 a do nada...

José Manuel Brazão


*Um poeminha que nasceu, quando li "Bem me quer?" de Marcia Grossi *


http://www.youtube.com/watch?v=htEymeN_wv0&feature=player_embedded#!