Outros Blogs do meu grupo:

domingo, 22 de julho de 2012

Uma lágrima


Senti uma lágrima a querer balançar
Na rua do sal, presa a sufocar
Senti uma lágrima nas ondas do tempo
Numa cara triste, brilhando em tormento


Senti uma lágrima, devagar…devagar…
Colada ao rosto, não me queria deixar
Eu lavei o rosto, a tentar disfarçar
Mas ela era minha, insistia em rolar


Eu prendi a lágrima, não deixei passar
Ficou presa ao rio, que me queria afogar
Caiu na garganta, num gole de ar


Mas um pingo de água, conseguiu passar
Caiu numa folha, num sonho a voar
Levado num sopro, perdeu-se no mar.


Cristina P. Moita

Sem comentários: