Outros Blogs do meu grupo:

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Habituei-me ao silêncio


Este meu silêncio faz parte de mim
como uma vontade legítima;
um grito de alma que ecoará
por terras e mares!
Fomos queridos,
amados e bajulados,
acreditámos com boa fé!
Habituei-me ao silêncio
da ausência, da omissão,
da mente confusa,
do labirinto da mentira!
Apenas resta
uma vida iludida
e depois desiludida,
guardando no peito
lição de vida sobre o fingimento
estado de alma para cada dia
 “amor” com sabores
e humores diferentes
conforme o desejo
para aquele dia!
Ilusões...
na Vida lições,
que nos ensinam,
mas fortalecem
a nossa forma de viver
com cabeça e mãos limpas!
José Manuel Brazão

Zé meu amigo, lindo demais seu grito de silêncio que vem lá de dentro e sua alma ecoa. Mas não guarde no peito, reflita e joga para fora a lição. A vida é linda e sei que cada uma das desilusões você aprendeu e fortaleceu como vc disse sua forma de viver.
Beijos da Beki

esse silêncio tem falado alto na minha vida amigo poeta...entendo perfeitamente sua poesia
abraço de paz Nina

Tua poesia diz tanto meu amigo....e tão fortemente!! Cada verso é de muita emoção!
Sabe meu amigo, fiquei muito comovida com este poema tão intenso e lindo!
Beijo
Bea



Sem comentários: