Outros Blogs do meu grupo:

terça-feira, 17 de julho de 2012

Pela boca do vento frio


Não quero rasgar a voz
Ou ferir qualquer silêncio
Quero apenas
Esvaziar-me de sonhos
Engasgar-me com a realidade
E deixar-me morrer
Pela boca do vento frio
Que cristalizou
Cada rosa vermelha do meu jardim

Vanda Paz

Sem comentários: