Outros Blogs do meu grupo:

terça-feira, 17 de julho de 2012

Nelson Mandela completa 94 anos


Nelson Mandela completa 94 anos nesta quarta-feira, 18 de julho, uma data importante na África do Sul, ocasião para multiplicar as homenagens, as boas ações e também os debates críticos sobre a melhor maneira de prosseguir com seu combate e com seu trabalho de reconciliação.

Herói da luta contra o regime da segregação racial, "Tata" Mandela ou "papai" Mandela, como é chamado com respeito e afeto, é notícia frequentemente por motivos de saúde. Mas agora esta data, que significava festas na presença de estrelas ou de dignitários estrangeiros, é celebrada em família.

Em janeiro de 2011, Mandela foi hospitalizado por uma infecção respiratória, e em fevereiro precisou se submeter a alguns exames.

As últimas notícias, fornecidas pelo presidente Jacob Zuma, que se encontrou recentemente com ele, afirmam que Mandela encontra-se "bem de saúde".

"Foi um prazer vê-lo, como sempre. Eu estava particularmente feliz por poder felicitá-lo antes de seu próximo aniversário. Também o informei de que, como sempre, todos os sul-africanos esperam o dia 18 para poder desejá-lo um feliz aniversário de todas as maneiras possíveis", declarou o presidente sul-africano em um comunicado.

Zelda la Grange, que foi sua secretária particular, também declarou à rádio que o encontrou "em forma" e "mimado por sua família e pela equipe média que o rodeia".

Há um ano, Nelson Mandela vive entre Johannesburgo e Qunu, sua cidade natal, onde se instalou em maio em sua casa reformada.

Mandela, que se retirou da vida política em 2004, não perde seu país de vista, assegura à AFP seu velho amigo e companheiro de cela Ahmed Kathrada, de 82 anos. "A última vez que o vi, há cerca de um mês, estava ocupado lendo seus jornais", disse recentemente Kathrada.

"Tomara que possa seguir conosco por muito mais tempo e possa nos dar conselhos", afirma. Os dois homens permaneceram juntos na prisão por 26 anos.

Nelson Mandela foi libertado em 1990 após 27 anos de reclusão. Dirigiu as negociações que permitiram a transição, sem guerra civil, em direção à democracia multirracial.

O primeiro presidente negro da África do Sul, de 1994 a 1999, fez sua última aparição pública em 2010, no Mundial de Futebol organizado por seu país.

Desde então, as chances de vê-lo estão reservadas aos seus parentes, a jovens talentos que vão se apresentar para ele, ou através da televisão, como quando foi mostrado em casa preenchendo seu formulário de censo ou como quando recebeu a chama do centenário de seu partido, o ANC (Conselho Nacional Africano). Embora não seja feriado, o dia de seu aniversário é uma data muito especial.

Na quarta-feira às 03h, milhares de estudantes cantarão "Happy Birthday Madiba", o nome de clã tradicional de Nelson Mandela. Uma iniciativa a qual os organizadores esperam somar 20 milhões de vozes.

O Mandela Day é reconhecido desde 2009 pela ONU como um chamado mundial a consagrar 67 minutos de nosso tempo a ajudar os semelhantes como homenagem aos valores defendidos pelo primeiro presidente negro de seu país.

Estes 67 minutos correspondem aos 67 anos que Mandela consagrou ao combate político.

Poesia de Nelson Mandela

Lírios da cidade

"Nosso medo mais profundo
não é o de sermos inadequados.
Nosso medo mais profundo
é que somos poderosos além de qualquer medida.
É a nossa luz, não as nossas trevas,
o que mais nos apavora.
Nós nos perguntamos:

Quem sou eu para ser Brilhante,
Maravilhoso, Talentoso e Fabuloso?
Na realidade, quem é você para não ser?

Você é filho do Universo.

Se fazer pequeno não ajuda o mundo.
Não há iluminação em se encolher,
para que os outros não se sintam inseguros
quando estão perto de você.

Nascemos para manifestar
a glória do Universo que está dentro de nós.
Não está apenas em um de nós: está em todos nós.
E conforme deixamos nossa própria luz brilhar,
inconscientemente damos às outras pessoas
permissão para fazer o mesmo.
E conforme nos libertamos do nosso medo,
nossa presença, automaticamente, libera os outros."

Nelson Mandela

1 comentário:

Ana Bailune disse...

Seu texto está excelente, e homenageia uma das pessoas mais importantes que já nasceram neste planeta. Li a biografia dele, e o que mais me impressionou, foi a sua serenidade diante da possibilidade da própria morte. Somente os que sabem viver, sabem morrer. E serão livres em qualquer lugar ou situação, como ele nos ensinou. Não é um grande homem; é um homen imenso!