Outros Blogs do meu grupo:

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Lágrimas




Sinto em meu rosto
Uma lágrima rolar
Como gota de orvalho
Minha face molhar


Gotas amargas
Encharcadas de dor
Sinto-as em minha face rolar
Lágrimas que outrora
Foram de alegria
Lágrimas de amor
De sonhos
Fantasias
Hoje tornaram-se melancólicas
Vadias
Lágrimas de agonia
Agora regam meu dorido coração.
Que não sei por que razão
Teima em bater
Pulsar
Viver


Talvez este ferido coração
Ainda tenha esperança
De ser novamente regado
Por cristalinas e verdadeiras
Lágrimas da mais pura paixão.


Nanda Costa

Sem comentários: