Outros Blogs do meu grupo:

domingo, 5 de agosto de 2012

Minha Mãe em poesia



Ivone, Mãe querida


Desde que partiste,
minha Mãe,
Ivone, Mãe querida
raro é o dia:
que não te pressinta,
não te sinta,
que não te recorde,
que não te tenha presente.
Para outros
estás ausente!


Quanto mais tempo passa,
mais recorro a ti
meu anjo da guarda
de todos os dias
da minha Vida!


Deste muito amor
e pouco recebeste!


Serás recompensada,
muito iluminada,
minha Mãe,


Ivone, Mãe querida
de todos os dias…




MÃE, apenas por um véu!


Vi-te
e não acreditei!


Apelei
para me falares!
Apareceste
através das palavras!


Dissemos
um ao outro,
como caloroso
e carinhoso
é o nosso amor!


Dissemos adeus
Separados
Mãe,
apenas por um véu…




Mãe, preciso tanto de ti!


Há tanto tempo,
que te vi partir
e naquele momento
dissemos adeus
com um “até sempre”!


Há tanto tempo,
que a espera
do “até sempre”
tarda!


Aflita
para que nada aconteça!
Feliz
pelo bom que me apareça!


Há tanto tempo
e os anos passam;


Mãe,
preciso tanto de ti!


José Manuel Brazão




A todas as Mulheres que cumprem essa Missão eu as valorizo e venero!

Sem comentários: