Outros Blogs do meu grupo:

sábado, 6 de agosto de 2011

Nas tuas palavras de Mãe!

Assim foi!

Nas tuas palavras de Mãe senti dentro de mim, o que quatorze anos antes, tinha sofrido com um dos meus filhos!

Passaram por mim todas as imagens desses cinco anos em que ele sofreu e eu, a Mãe e os irmãos fomos testemunhas de sofrimento. Recordei também quanto é necessário ser crente – seja em que religião fôr – com uma fé inabalável para se ir buscar força interior e combater o pessimismo e abraçar a esperança de que a Vida sorrirá, dias melhores virão e esse filho que será a nossa continuidade na Terra conjuntamente com muitos outros, transformem este Mundo em decadência!

E assim com a sua tal força interior esta Mãe acreditou; a Vida sorriu e seu filho também!

Mãe que arrisca a sua vida a gerar uma criança tem o  direito a esquecer-se por momentos, que somos filhos do Universo e a considerá-lo como muito seu!

Mas de facto somos filhos do Universo!

José Manuel Brazão
* Para todas as Mães com o meu pensamento natural na minha Mãe Ivone *

Sem comentários: