Outros Blogs do meu grupo:

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

O Poema dos meus poemas!



O espelho que não mente


Olho-me em ti
como meu companheiro
de todas as horas
vivendo as minhas angústias
por erros que não apagam
por amor que se pensou bem doado
vivendo as minhas tristezas
por querer ser melhor hoje do que fui ontem
na busca de me amar
para saber amar os outros
numa luta pela Vida
sempre constante, sem dimensão...
vivendo as minhas alegrias
dum sol nascente
com raios de esperança
e pensamento seguro
num caminhar
com corpo e alma renovados
e  a mão divina
ensinando o caminho libertador!

E olhando para ti
espelho da minha Vida
pela minha face lágrimas
com mistura de verdade e esperança,
 uma força que vive em mim
e com humildade aceitar
os desígnios de Deus
num destino que em mim existe
e olhando-te meu espelho da Vida
tu nunca me mentirás!


José Manuel Brazão

E como os comentários são públicos deixo aqui as palavras amáveis e sempre sinceras dum Colega e Leitor que deixou marcas no meu coração de poeta e de homem! Muito por ele ainda ando na Poesia até Deus me chamar! José Manuel Brazão


 - Estimado e brilhante poeta Manuel, do seu poema acima, (diga de passagem, dotado de uma beleza genuína de poeta em pauta feito fibra resistente) farei um quadro para minha sala, assim farei ver a quem me visita, uma leitura maravilhosa aos nossos olhos ( tenho a mania de emoldurar meus próprios poemas e dependurá-los na sala de visitas), coisa de poeta mesmo, não nego Manuel, sou fascinado por poesia, e nela que vejo uma revolução pacífica, a poesia para mim mais vale que o divã de psicanalista: "Vivendo as minhas angústias/vivendo as minhas tristezas/vivendo as minhas alegrias/com raios de esperança", faltar-me-á vocábulos para tamanhos versos exaltar, uma inspiração sobrenatural, a penetrar no inconsciente, mais que consciente do poeta em pauta. Parabéns Manoel por mais um aobra prima. Luiz Mário

Sem comentários: