Outros Blogs do meu grupo:

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Até onde chegaremos com a virtualidade?


Deparo-me através do monitor meus escritos, esta tela fria e sem vida. Contudo, obtenho a conexão para a internet e lá, encontro mais pessoas como eu, que escrevem seus escritos. Sim, encontro pessoas que expressam sentimentos, independente se isto foi apenas uma inspiração ou mero acaso ocorrido.

Esta conexão de amizades virtuais está fazendo grandes revoluções nas vidas das pessoas, esquecendo de viver, de abrir a janela e ver que também fora do seu habitat existe alguém aguardando um “olá!”, ou quem sabe um lindo sorriso, uma piscada inocente, um riso de malícia, um abraço de urso (sim, neste inverno é preciso!). Quantas situações saudáveis deixam de viver por causa da internet.

Com o surgimento da Internet deixamos de amar, na verdade a grande novidade é amar o nosso monitor. Não conhecemos mais o que é contato pessoal, escolhemos ficar por detrás desta tela gelada e sem visualizar a verdadeira emoção. Há quem utiliza este sistema de comunicação para encontrar seu amor, muitas vezes desfazendo uma família para ir ao encontro deste afeto. Todavia, o amor é um sentimento intenso que necessita de corpo, de beijos, de abraços, do toque do amado. Amor virtual é uma ilusão para quem não tem amor-próprio e não sabe valorizar o que a vida lhe oferece.

No entanto, esta nova mania virtual tem auxiliado as pessoas solteiras a encontrar seus amores. É preciso muito cuidado para não cair numa armadilha e acabar caindo numa profunda depressão amorosa.
As amizades virtuais servem como aulas práticas de geografia e história contemporânea. Mas envolver-se emocionalmente é perda de tempo, alguém terá que ceder e ir à busca do outro, porque uma relação não sobrevive por detrás de um monitor, só se for um doente solitário.

Uma possibilidade bem remota é se encontrar com alguém no nosso dia-a-dia e inusitadamente descobrir pelo mundo virtual e tentar uma possível aproximação. Quem sabe, de uma amizade virtual, tenham mais contatos pessoais e um novo sentimento nasça. Isto seria fenomenal e saudável!

Realmente, os contatos virtuais têm revelado um cupido positivo em nossos atuais relacionamentos! Porém, é preciso uma pitada de maturidade e uma análise crítica até onde podem chegar com tudo isto. A vivência tem mostrado que tudo é bem diferente do que os encontros virtuais. No dia-a-dia não estaremos sempre de bom humor e não teremos o tempo que dedicávamos por detrás do monitor. O corre-corre diário infelizmente nos afasta, mas para aquele solitário de carteirinha, o seu monitor estará aí para possíveis encontros virtuais.

Não tenho nada contra a internet em seu contexto geral, é apenas uma reflexão do que trocamos e onde estamos chegando com esta moderna relação. Eu mesma a utilizo para divulgar meus textos e nem por isso troquei uma relação humana pela virtual.

Graciele Gessner.
Graci
Que belo, inteligente e pertinente texto!
Cada um de nós que aprenda com esta lição de Vida!
Beijo do ZÉ



Sem comentários: