Outros Blogs do meu grupo:

sábado, 13 de agosto de 2011

O que eu tenho, é teu!


Deste-me o que tinhas
de melhor em ti!
Paixão ardente
em noites de luar
pensando em mim
com esperança
de um viver sublime!

Tudo recebi
e tudo perdi!
Pensei
nos erros cometidos
agora corrigidos,
com a chama
que não se apagou
e me darias esse perdão!

Sinto o silêncio,
ouço as tuas lágrimas
lavando a alma
e recordares
que esse tempo vivido
em nós, foi belo,
muito belo
e não podemos negar
nem tão pouco esquecer!
Mas o que tinhas, era meu
e o que tenho, é teu...


José Manuel Brazão

1 comentário:

Helinha disse...

Por amor a gente está sempre superando e perdoando tantas coisas... porque é muito mais dolorido ter que viver longe de quem se ama...

Beijos!

Lindo poema!!