Outros Blogs do meu grupo:

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Partida


Rasga-se-me o peito pela negação da partida.
Encolhem-se os sonhos, quebram-se as asas
e grita a maresia…
enquanto a saudade lhe escorre nos ombros,
e revolta-se o mar pela falta do olhar.
Triste é o caminho sem sentido ou direcção,
o nó na garganta que abotoa a vida
e o medo… e o medo…
de não voltar a sentir o sol e de não ser capaz de sorrir.
Mergulho agora na ausência de quem sou. 

Vanda Paz


Ana Bailune disse...
Sem sombra de dúvidas: dentre os teus poemas que já li, este é o mais bonito! Tirado da corrente sanguínea!

Ana querida Amiga
Este poema é da Poeta Honorária deste Blog
a minha querida Amiga Vanda Paz
Beijoo do

1 comentário:

Ana Bailune disse...

Sem sombra de dúvidas: dentre os teus poemas que já li, este é o mais bonito! Tirado da corrente sanguínea!