Outros Blogs do meu grupo:

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Oi amor que saudades!


É um amor sem limites,
sem hesitação,
bebendo as tuas palavras,
a tua dedicação,
o teu amor em silêncio,
por vezes escondido,
outras vezes assumido!

Ninguém roubará
este amor que corre,
que se alimenta em nós!

Oi amor, que saudade
e prisioneiros deste amor,
com futuro desejado!

José Manuel Brazão


[...]

Soprou um forte vento
E dissipou as nuvens
Que teimavam
sombrear nosso amor
Sem limites.
Esse amor assim:
Por vezes escondido
Outras vezes assumido.

Emergiu, com tudo!
Do coração
E feito sonho adormecido
Despertou pra vida.

Oi amor, que saudade!
Encontrei-te em meus sonhos
E tomei-o em meus braços
Num abraço bem demorado
E não menos apertado.

Em êxtase tateei seus lábios
Acariciei sua face.
E feito água do rio e do mar
se encontrando,
acordei do sonho.

Ai amor! Que saudades!

Sueli Rodrigues


Sueli Rodrigues disse...
Ai!
Como ficam lindos meus versos aqui...
Oi Ze Que saudade!
Su

Um beijo de saudade
do

1 comentário:

Sueli Rodrigues disse...

Ai!
Como ficam lindos meus versos aqui...
Oi Ze Que saudade!
Su