Outros Blogs do meu grupo:

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

O Sol que procurava!

Conheço-te
e admiro-te,
mas não te vejo,
vai tanto tempo!
Imagino
a tua sensibilidade
e a tua sensualidade,
usadas nas palavras.
Porque te escondes?
Liberta a tua alma!
Usa o poder criativo,
o poder da palavra!
Sê mensageira:
da paz e da harmonia.

Ficarás bem contigo
e terás sempre este amigo:
companheiro na luta,
na conquista dum mundo diferente.

Será utopia?
Talvez!
Sonhar é viver.
Vivamos com esperança
até morrer!

Conta comigo,
sempre!
Meu sol que procurava …


José Manuel Brazão

1 comentário:

Luciene disse...

Que delícia de poema! Zé, obrigada por ter postado "Corte" no seu amável blog.

Abraços.