Outros Blogs do meu grupo:

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Como águia


No despedir do sol no horizonte
Como águia sozinha resolvi voar
Dobrei esquinas deslizando para longe
Mas nunca deixei de te amar.

Dei asas a meus sonhos
No silencio de cada anoitecer
Ultrapassei dias tristonhos
Mas com esperança em cada amanhecer.

Busquei-te nas tardes ensolaradas
No murmúrio da fonte ouvi tua voz
Fugi distante pra não ser alcançada
Guiada pelo destino sempre veloz.

Carreguei no peito um coração partido
No bater do vento sequei o pranto da dor
Sentindo sua falta soltei gritos sentidos
Sobrevoei penhasco levando seu amor.

Neste vôo queria estar contigo
Para saciar minha solidão
Pois tu és meu porto meu abrigo
Volta pra curar meu coração.

Belarose



Sem comentários: