Outros Blogs do meu grupo:

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Tristeza em NÓS!

Tristeza
Hoje ela invadiu meu ser, choro com lágrimas sentidas
Tristeza,
Na noite escura e feroz me faz pensar,
Trago o grito da voz carente, que traz a insônia onde
Rabisco as palavras.
Tristeza,
Onde exponho meus sentimentos, que sofridos estão
Que o perdure em gritos me deixando só.
Tristeza,
Não abra mais a ferida que já existe,
Pois a sinto na realidade por mais que eu
Queira fechá-las
Que forja meu coração de uma mordaça
Tristeza,
Assim quando grito tudo gira,
Vejo você partindo,vejo você sumindo,vejo você fugindo.
Tristeza,
Fecho meus olhos, minhas lágrimas escorrem, pois
Meu coração chora a sua partida

Acalenta

[....]

Tive uma companheira
que criou uma amizade
sempre leal;
foi sumindo e deixou
vir até mim
essa tristeza que sufoca
limita  e agoniza.

Olho e volto a olhar
para o que  me rodeia;
vejo o que não quero ver
e tento ignorar o que sinto!
Mas não suporto
e quero muito viver
como mensageiro do amor
em vez de existir!

Acredito e tenho esperança
que essa Amiga (alegria)
ficará em mim
a todo o instante da Vida!

José Manuel Brazão


Puxa Ze meu amigo! Eu que agradeço o convite e espero que seja o primeiro de outros que virão,olha fiquei super feliz por participar desse dueto com você,sempre fui  fã dos seus duetos e agora me ver em parceria com você nesse duetos amei.ficou lindo obrigada meu amigo.
Acalenta
Acalenta eu gosto destes poemas nostálgicos embora eu escreva pouco esse tema! Mas penso que ficou bem esta fusão poética. rrss

Agradeço a tua colaboração na formação desta dupla de poemas!
Quem sabe se haverão outras!
Sempre ao teu dispor!



Sem comentários: