Outros Blogs do meu grupo:

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Recordando PERDA

Sou pai de três filhos: o João, o Pedro e o Paulo. Em Agosto de 1997 partiu o João para a vida eterna.

A propósito deste acontecimento, certo dia recebi uma mensagem da minha amiga Vanda Paz e retive uma parte que passo a transcrever:

“....a perda do João foi a dor mais intensa fora de todos os limites, mas foi também o arranque para uma nova vida...não consigo nem imaginar a dor da perda de um filho... e mais adiante... ficou lá um vazio que tenta preencher e tem conseguido com o pensamento do além e com a mão de Deus...”

Estas palavras motivaram o texto que intitulei “ Perda “.

O João após muito sofrimento partiu para a vida eterna como já referi.
Acredito na imortalidade da alma (a vida continua). Por isso a vida eterna. Assim concebo a nossa existência.

Agora, mais esclarecido para mim não houve uma perda, mas a ausência física (muitas saudades, quem as não tem!), mas foi numa “viagem” que um dia todos nós a faremos.

Como superei tudo isto?

Pela imortalidade da alma eu compreendi que a morte faz parte da Vida tal como o nascimento. Morte é vida!

São o começo e o fim desta passagem.

Vivo os meus dias com a convicção que o João nos acompanha e só nos separa um véu. Vivemos no plano terreno e ele no plano espiritual. Sinto-o sempre presente!

O seu cheiro, o seu sorriso a sua tolerância, o seu olhar de compaixão, não me abandonam.

Pensando que a sua alma está bem iluminada, a minha vida decorre, procurando evoluir para ser útil ao próximo e, olhar atentamente pelos outros filhos Pedro e Paulo. Acompanhar os seus caminhos...

De facto, como dizia a minha amiga Vanda “foi o arranque para uma nova vida”.Deus sabe que passei a ver a vida de outra forma; lição de vida!
Serenamente, fico nas Suas Mãos, aguardando a minha hora de: morte é vida!

José Manuel Brazão


Sem comentários: