Outros Blogs do meu grupo:

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Eterno sentimento

No toque dos pingos da chuva
Vou viajando em pensamento
No ritmo das nuvens que passa
Invade as frestas do meu silêncio.

E nos braços acolhedores do vento
Tenho o privilégio de contemplar
No formato lindo das nuvens
O doce brilho do teu olhar.

E nesta faísca de luz brilhante
Que inunda minha alma de amor
Sinto uma sensação radiante
Que ameniza a minha dor.

Experiência de um sonho lindo
Que em versos estou a revelar
Em meio a chuva caindo
A alegria de poder te amar.

Mas o vento forte se distanciou
Levando este doce momento
Somente a lembrança que ficou
Desse eterno sentimento.

Belarose

1 comentário:

Bruno Gaspari disse...

Belo poema, parabéns!
Abço