Outros Blogs do meu grupo:

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Somente o tempo...

O tempo... Só mesmo ele,
Poderá me livrar desse vazio
Libertando minha alma
Desse sentimento frio.

Não... Não posso assim viver
Somente pensando na satisfação
Levando uma vida a sofrer
Esquecendo do meu coração.

Somente o tempo... Apaziguará
Minha alma plangente
Dessas lágrimas atrevidas
Desse amor ausente.

Preciso entender que é mesmo assim
Que nem sempre é o que eu quero
Que tudo na vida tem um fim
E nem sempre é como espero.

Com o tempo eu hei de entender
Que as lágrimas silenciosas de dor
É um purificar que faz esquecer
Um sepulcral de amor.



Belarose
Poeta residente

Sem comentários: