Outros Blogs do meu grupo:

domingo, 7 de agosto de 2011

Filho



Filho
Pudesse eu fazer-te voltar ao meu ventre
Recomeçaria tudo de outro jeito
Não me privaria de tua infância
Não te privaria do meu peito

Te ensinaria a fazer barquinhos de papel
Te levaria ao parque pra brincar
Aqueceria com meu corpo o teu corpinho
Te cantaria uma cantiga de ninar

Filho
Perdoa a minha ausência
Não há amor maior do que o que sinto por ti
Se errei foi por pura inexperiência
Pensei em seu futuro garantir

Filho
Hoje te vejo crescido
Sinto que já quase não precisas de mim
Então uma dor e uma tristeza enorme invadem meu peito
Porque sei que podia ter feito muito mais por ti

Regina ragazzi



regina ragazzi disse...

Ai Zé... que bom...que emoção ver esse meu poema na sua página. Te agradeço de coração amigo.Um beijo grande.

1 comentário:

regina ragazzi disse...

Ai Zé... que bom...que emoção ver esse meu poema na sua página. Te agradeço de coração amigo.Um beijo grande.