Outros Blogs do meu grupo:

domingo, 5 de junho de 2011

Roubo-te os beijos que escreves, meu amor...


Entregas beijos quentes que queimam folhas de papel dos amores que trazes no coração.
E eu, num silêncio profundo, roubo-te os beijos que escreves. Beijos que me adoçam a alma... beijos que sorvo das bandejas de frases que declamas em voz alta... em desabafos, em desatinos de paixões que só tu conheces...
Guardo-os em garrafas rolhadas com o desejo de te ter... e vou degustando-os... um a um... como se fossem meus... como se fossem para mim...
A ilusão é sangue que ferve em corpo gelado... e deixa viver em permanente esperança...
Partiste... deixaste os meus beijos espalhados no teu olhar...
Deixaste a tua respiração ofegante no meu quarto... o cheiro da tua alma nos meus lençóis... o teu coração no meu peito...
Agora está frio... o sorriso afogou-se naquele mar prateado daquela tarde quente de Outono.
Outra vida espera-me... sem sorrisos do coração... mas com vontade de caminhar e seguir em frente... roubo-te os beijos que escreves, meu amor... só assim conseguirei contornar as pedras do meu caminho...

Vanda Paz

Sem comentários: