Outros Blogs do meu grupo:

sábado, 27 de outubro de 2012

Um brilho

Um raio de luar caiu sobre seus tenros cabelos.
Ao passar os dedos por entre os fios, roubei-o pra mim;
Iluminei-me então de seu brilho,
E iluminada segui em meus passos vacilantes.
Mais adiante, o que vislumbrava eram imagens coloridas,
Imagens ressonantes, harmonizadas de seu matiz.
Quando enfim retornei a casa primordial,
Banhada de luz e fundida em sua cor,
O que senti... raízes, vitrilhos primeiros,
Derradeiros,
Desse amor-aprendiz.
Brilhamos desde então.
C a l e i d o s c o p i c a m e n t e...

Luciana Silveira

2 comentários:

Maria Rodrigues disse...

O brilho do amor num poema encantador.
Beijinhos
Maria

Elisa Zambenedetti disse...

Um belo poema para encerrar a semana!
Beijos.