Outros Blogs do meu grupo:

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Meu refúgio

No refugio de teus braços,
onde ainda sou tão menina,
sem noção de tempo e espaço
Segredando-lhe fantasias
No mar de teus olhos,
que fascina, inebria
navegando sem me cansar
repartindo contigo a vida
Tua alma junto a minha,
meu coração batendo ao teu
minha cabeça recosta teu peito
Confessas segredos teus
Em nosso quarto imáginario
mobilado de fantasias
Entre gemidos e abraços
Num só corpo uma só vida!

Anna Carvalho

1 comentário:

Poeta Insano disse...

Olá Anna!

Sempre Bela!
Palavras palpáveis à quem
conhece esse intenso sentimento chamado amor.

Um abraço!