Outros Blogs do meu grupo:

domingo, 25 de novembro de 2012

Um adeus maior


Uma lágrima
Me cai dos olhos 
Pela tristeza que me consome

Uma perda
Num cântico triste
Em melodia inigualável

Um abraço
Na despedida
Mais interioriza tal findar

Um baixar a cabeça
E num repente a levantar
Porque aquele ser agora dorme

Um sorriso
Pela partilha
E pela amizade inesgotável

Um adeus
Eternamente profundo
Pelas memórias que me deixou ficar

António MR Martins


António MR Martins disse...
 Agora sim, comovi-me. Ao reler o poema, neste grandioso espaço, ao som da melodia do mesmo. Forte abraço, amigo Zé.

1 comentário:

António MR Martins disse...

Agora sim, comovi-me. Ao reler o poema, neste grandioso espaço, ao som da melodia do mesmo.

Forte abraço, amigo Zé.