Outros Blogs do meu grupo:

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Coisas da vida...


Entardeceu
Como a sombra da árvore
Que lhe servia de abrigo
Aos poucos foi se desconstruindo
Desfazendo-se do seu mundo
Descolorindo seus sonhos
Apagando a sua história
Até que nada mais lhe restou na memória
Esvaziou-se
Era só uma caixa vazia
Onde eu estava... se nem existia??

Assistindo inútil à tudo
Mas ela nem percebia...

regina ragazzi

1 comentário:

Ana Bailune disse...

Acabo de comentá-la. Regina é uma poeta muito sensível!