Outros Blogs do meu grupo:

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Sim para o amor! Paixão, não!


Quando a questão é sentimento, muitas ideias e opiniões surgem em mente. O conceito sobre a paixão e o amor é amplo. De todos os amores e paixões que vivemos nenhum serão eternizados enquanto não soubermos diferenciá-los. Avaliar a dimensão dos nossos sentimentos, evitado a tal paixão e reconhecendo o amor é o primeiro passo para um duradouro relacionamento.

A paixão é ardente, é uma mistura de entusiasmo excessivo como um incontrolável vulcão. A paixão realmente nos cega, coloca em nossa visão o seu véu, assim se estabelece o encanto.

Tenho uma opinião em particular sobre a paixão, por mim é um cenário de fantasias, nada é real, foge-se da verdade e criam-se ilusões. É claro que é muito bom se apaixonar, mas um pouco de sensatez é fundamental. A admiração contida numa paixão chega a sufocar, acaba gerando inquietação, uma dor em brasa.

Ao contrário do que se espícula, o amor é a calmaria das ondas, é a paz dos bosques, é a tranquilidade em todos os sentidos. Porém, se diferencia em seu carinho, dedicação e proteção. Há a leveza da idolatria, a saudade de estar ao lado da pessoa em questão, a liberdade de sentir a brisa no rosto. É óbvio que quem ama protege. Quem ama se dedica àquela pessoa, e jamais ficará longe. O amor é gostar, envolve amizade, companheirismo, a confiança e a cumplicidade. O amor nos apresenta todas as verdades, não existe camuflagem, não existem enganos. O amor é a felicidade em momentos turbulentos, mesmo que isso pareça sem noção. Só quem ama sabe...

Graciele Gessner

Sem comentários: