Outros Blogs do meu grupo:

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Estrela do mar


Quantas vezes meus olhos fitando o infinito
Viram este mar se desmanchando em ondas espumantes
dançando e quebrando na beira da praia
beijando teus pés na areia…
Estrela do mar…

Quantos Sonhos exalados, colados
Nos barcos do meu eu ilusório
Prenhe de tempestades
No Aroma de maresia
Suave cheiro de terra molhada
Orvalhos de alvorada a difundir cheiro de mato
Brilhando ao toque dos primitivos
raios entorpecidos do sol...

Na tua pele a fragrância de campo
E a lua cheia, te espiando sempre invejosa
do teu precioso encanto
Sedenta de amores devassos-sensuais!

À margem das pedras neste imaginário
eu ancorava meu corpo em teu cais.

celina vasques

Sem comentários: