Outros Blogs do meu grupo:

domingo, 25 de novembro de 2012

Quem sou eu? (²)


Dizem que sou a filha não desejada. Dizem que não fui bem-vinda ao mundo. Apesar de tudo, aqui estou. Estou bem viva!

Dizem que meus primeiros dias de vida num lugar de maior proteção, eu sofri nas mãos da pessoa que hoje amo muito.

Dizem que fui uma criança arteira, travessa, brincalhona, esperta. Dizem que fui uma menina caprichosa, estudiosa, curiosa.

Até que um dia ouvi... Eu surpreendi muitas pessoas quando retornei a minha cidade natal.

Hoje, eu sei o que sou. Sou filha de Deus. Deus traçou uma missão e estou aqui para cumprir.

Sou apenas o que sonhei ser. Tenho muitos sonhos, mas tenho os pés no chão. Queria ser maluca o bastante para enfrentar tudo e todos para conquistar o meu maior anseio. É preciso ser um pouco maluco para vencer na vida.

Por fim, entender que sou o que sou pelo que vivi e me vi obrigada a enfrentar sozinha. Sou o que sou pelas pessoas que cruzaram o meu caminho, e deixaram um pouco de suas vidas como exemplos.

Hoje, descubro um pouco mais da minha existência. Vejo minhas antigas fotografias e nelas vejo apenas traços de um pai desconhecido. Porém, comparo as minhas fotos atuais com meus descendentes maternos, e descubro que sou a descrição completa da minha mãe, da minha avó, da minha bisavó. Pois é, também fiquei surpresa!

Cada novo dia, cada sol que nasce, cada alvorecer, eu descubro como é difícil nos definir.

Quem sou eu? Algumas indefinidas e arriscadas ideias já posso declarar.

Sou a menina que cresceu achando que na vida adulta tudo seria mais fácil.

Sou a menina que se apaixonou e não esqueceu do seu grande amor.

Sou a menina que prometeu aos nove anos que mudaria de vida.

Sou a menina que chora quando está feliz e quando está triste.

Sou a menina que nasceu no momento que Deus desejou, e dirá adeus quando for à hora certa.

Sou a menina que aprendeu logo cedo como é importante viver cada minuto, cada instante.

Sou a menina que vai morrer deixando um pouco de si. Acredite!

Sou a menina que se tornou uma garota determinada e guerreira.

Sou aquela que escreve através da sua sensibilidade, mas guarda dentro de si uma brava e lutadora criatura que acredita em seus sonhos.

E ainda assim, não me defini totalmente. Estou em constante mudança, e a cada dia descubro um pouco mais de mim.

Quero agradecer a todos que acreditaram e continuam acreditando no meu potencial, nos meus sonhos, na minha persistência, na minha determinação. Obrigada!

Graciele Gessner.

Sem comentários: