Outros Blogs do meu grupo:

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Jamais deixarei de sonhar


quando
me respiras
os lábios
e partilhamos
os beijos
crescem asas
aos segredos
humedecem as mãos
de desejos

entrego o meu corpo
nos teus braços
como taça
de vinho generoso
para que sorvas
lentamente este amor
para que te envolvas
num embriagar saboroso


e se somos
apenas um sonho
que em breve
poderá acabar
perdoe-me
a vida comum
jamais                    
voltarei a acordar
jamais
deixarei de sonhar

porque eu sou vento
eu sou mar,
espaço do tempo
vontade de te amar.

Vanda Paz

Sem comentários: