Outros Blogs do meu grupo:

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Cacos


“Os cacos da vida, colados, formam uma estranha xícara.
Sem uso, ela nos espia do aparador”
Carlos Drummond de Andrade

Juntei meus cacos, meus trapos, meus laços
e  refiz minha história.

Mas sobraram pedaços
que não se encaixavam em lugar algum.

Com eles, tentei me reinventar
numa outra história
Deixando de lado
os velhos cacos, e trapos, e laços
Guardados, intactos
em algum lugar do meu passado.

regina ragazzi


1 comentário:

Ana Bailune disse...

Boa tarde, José. Como disse Guilherme Arantes na canção 'pedacinhos:' "Nada vai colar..."