Outros Blogs do meu grupo:

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Em nome da felicidade



Segundo
Renato Baptista
quando o amor
está no ar
até café vira poesia

E
quando
estamos feliz Renato?
concordas que somos
a própria poesia

Pois é irmão
assim sendo
eu hoje sou pura poesia
em função de minha alegria
de minha feliz idade, de felicidade

Ao mar
darei alimento
a sua fauna

À terra
adubo para replanta-la
e depois colher

Ao ar
despoluirei-o, (lutarei por isso)
deixando o oxigênio puro


aos homens
impetrarei carinhos
pregarei a lei do amor

E a poesia
...oh meu Deus
que vocábulo mais brilhante
que vocábulo portentoso
(por natureza)
o que darei a poesia

Bom se depender
de Manuel Brazão
com certeza dará muito amor
  E eu
não tão besta, me alio a ele
reforçando o amor à poesia

Seremos (eu e ele)
fachos e mais fachos e mais fachos
de luz, iluminando poemas
invadiremos todo o universo
unindo:   verso
                 verso
                 verso
                 ver
                 so

Luiz Mário da Costa
Meu convidado especial 


Mário
Abraço de gratidão
 do ZÉ

Sem comentários: