Outros Blogs do meu grupo:

terça-feira, 10 de abril de 2012

Noite das noites



Quero adormecer,
mas sinto a noite,
ser mais noite,
perdendo o pulso da Vida,
num coração sofrendo
em que tudo cega em mim,
nem sinto o corpo
com alma pálida,
vejo ausência
de tudo o que queria,
de tudo o que amo
e não respondem
a esta ansiedade
que invade meu corpo
doente, um paciente
que nega a realidade,
quando procura a felicidade!

Doi essa resignação
da conquista perdida
depois dum caminho de lutas,
do bem-querer,
do meu sol ausente,
que esfria meu corpo,
me deixa mãos trémulas
e com a palidez da alma,
nem sei mais o que escrever...
eu, que tanto poema de amor
fiz ler e hoje até a inspiração
se ausentou e nem me disse adeus!

José Manuel Brazão

1 comentário:

regina ragazzi disse...

A inspiração se ausentou???Imagina!!!
Mais inspirado que nunca! A noite vai passar e com o raiar de um novo dia encher seu coração de novas esperanças e alegrias. Beijo grandão amigo querido.