Outros Blogs do meu grupo:

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Solidão fim de quem ama


Como eu amei nesta vida
e várias chamas de amor
acenderam-se,
mantiveram-se
em chama viva
e com o tempo
apagaram-se
com o desencanto
de corações apaixonados,
que prometeram vida eterna
apenas enquanto durou!
E assim se parte
para a solidão,
fim de quem ama!
José Manuel Brazão

... E assim, quando mais tarde me procure

Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama ...

Vinicius de Moraes
- 3ª estrofe do Soneto de fidelidade -


Sem comentários: