Outros Blogs do meu grupo:

segunda-feira, 19 de março de 2012

Pelo caminho

Percebo todos os tons de vermelho
Veludo carmim por meus pés marcado
Histórias cansadas dos meus dias
Dores que dizem que não doem
Luta na arena vazia e sem platéia
Passeio na inconstante corda bamba 
Em que não consigo mais me equilibrar
São as marcas grafadas pelo caminho
Tão vivas quanto barulho de revoada
Asas de luz cegando-me por dentro
Enquanto a vida continua seu ciclo
Demarcando vida num mundo
Decifrando caminhos de um outro mapa
Onde se encontra o "xis" marcado
Tesouro que não sou eu...
  
Beatriz Prestes
 em participação especial

Sem comentários: