Outros Blogs do meu grupo:

segunda-feira, 12 de março de 2012

Minha lágrima

Como posso não chorar ao ver tanto amor e saber que não é pra mim?
Como posso não sofrer sabendo que de você isso nunca vou ter?!
Sorte triste essa minha vida
Me obriga viver tudo pela metade
De que vale o desejo, afinal?
Premiação ou consolo?
Dói, como dói...
arregaça a alma, estilhaça o coração...
Dor triste que o prazer finge que engana e o ego finge que basta
coração é criança que a gente não enrola,
Que teima, que chama, que pede...que chora!
Afinal quem disse que não há rima numa lágrima sentida ou numa poesia sofrida?

Anna Carvalho
em participação especial




Sem comentários: