Outros Blogs do meu grupo:

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Escondida de mim



Aqui, entre novas e velhas palavras, em antigos ladrilhos, me escondo.
Obscuras árvores balançam no bailar triste do vento...no sussurro entoado febrilmente pelo espinhaço da minha solidão.
A lua molha o chão com seu reflexo do sol...o cristal luar alumia minha alma esquecida.
Em figuras dançantes a névoa toca minha fronte...a aragem gélida da prata noite toma meus ossos.
Enxergo, mas não vejo o voar cinzento de um pássaro de asas metálicas.
Vejo, mas não enxergo o transcurso insubmisso da estrela cadente do meu sonho que rasante corta o infinito céu.
Minha vida amanhece úmida com a garoa e anoitece seca e vazia com a escuridão.
Aqui me escondo...em meio a presença ausente estabelecida pelo consenso...pela ardente realidade.
Aqui me escondo e em vãs tentativas o horizonte tenta me ocultar.
Pois aqui estou...faminta da palavra não dita, do macio toque não sentido.
Sedenta do cálido e perfumado olhar que não vi.
E fujo, sem sucesso, de mim...já me tenho como esquecida de mim mesma...mas é em vão.
Minha alma, em desmedidas e ferozes germinações, escava as estelares constelações das minhas acompanhadas angústias.
Às vezes, no singrar errante dos barcos no mar, vão com eles o meu lamento, o meu irreal desejar...tormentas abrasadoras açoitam as naus dos meus sentires...pungentes sentires.
E o vento continua sua dança entre arabescos dos galhos das centenárias árvores e cantando sua orvalhada melodia...sussura no ouvido da minha alma...
Aqui te escondes...em vão, aqui te escondes de ti mesma...


KARINNA*Poeta honorária deste Blog




*Nem aqui consigo esconder-me de mim!rsrsrsss
Fico repleta de ternuras com o carinho e apreço que tu tens pela minha escrita.
Grata Poeta querido e formidável.
Beijo-te
Ka* 

1 comentário:

Karinna* disse...

*Nem aqui consigo esconder-me de mim!rsrsrsss
Fico repleta de ternuras com o carinho e apreço que tu tens pela minha escrita.
Grata Poeta querido e formidável.
Beijo-te
Ka*