Outros Blogs do meu grupo:

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

O rio

... e esse rio que não passa nunca...
Desce doce e lento ao mar
Queria faze-lo passar mais depressa
e depois ve-lo secar
Mas me transborda esse rio, me espelha
Me inunda... quase me afoga
Queria que secasse esse rio
e nascessem flores em seu lugar
Mas ele continua a descer doce e lento ao mar...


regina ragazzi

1 comentário:

Ana Bailune disse...

Olá, José. Os poemas de Regina são sempre assim, curtos, mas deixam uma impressão duradoura no leitor.